FEDERAÇÃO DOS BACAMARTEIROS DE PERNAMBUCO - FEBAPE

FEDERAÇÃO DOS BACAMARTEIROS DE PERNAMBUCO - FEBAPE
FEDERAÇÃO DOS BACAMARTEIROS DE PERNAMBUCO - FEBAPE. Fundada em 11/12/2010. sobac.bacamarte@gmail.com . Fone: (81) 98683-7120 e 3518-3125. Para acessar o Museu do Bacamarte, clic na foto acima.

terça-feira, 25 de julho de 2017

SOBAC: PATRIMÔNIO VIVO DE PERNAMBUCO

Foto de Gabriel Marinho
 A SOCIEDADE DOS BACAMARTEIROS DO CABO - SOBAC - foi eleita Patrimônio Vivo do Povo Pernambucano, após passar por várias etapas para a eleição. Após o período de inscrição, os candidatos passam pela fase de análise documental, gerida pela Unidade de Patrimônio Imaterial da Fundarpe e os nomes seguem para a Comissão de Análise. Esta analisa se as candidaturas estão de acordo com a Lei 12.196/2002 (Registro do Patrimônio Vivo do Estado de Pernambuco), como relevância cultural e transmissão de saberes e foram defendidas, este ano, no Centro de Artesanato de Pernambuco (Cape), em audiência pública realizada pelo CEPPC.
No dia 17 de agosto a SOBAC estará recebendo o título em cerimônia no Teatro Santa Isabel, quando receberá, também, a Menção Honrosa do Prêmio Ayrton Almeida de preservação da memória cultural em Pernambuco.

Saiba um pouco sobre a SOBAC:

SOCIEDADE DOS BACAMARTEIROS DO CABO – SOBAC – PATRIMÔNIO VIVO DO POVO PERNAMBUCANO

            A Sociedade dos Bacamarteiros do Cabo foi fundada em 1 de maio de 1966, e se constituiu como o primeiro grupo de bacamarteiros operários. Organizada por ex-camponeses egressos do agreste e do sertão, teve como principal articulador o torneiro mecânico José Alves Bezerra, o Zé da Banha que, numa ação vanguardista, criou a primeira associação do gênero com perfil jurídico, articulou-se com o legislativo e com o exército para criar uma cobertura legal para a prática. Além disto, criou os primeiros bacamartes em aço, com bombas reforçadas, aumentando a segurança e o efeito explosivo; um grupo de primeiros socorros, o primeiro regimento interno e o primeiro batalhão feminino. Difundiu o folguedo na capital pernambucana, se apresentando no Caxangá Golf Club, no Sítio da Trindade e no Pátio de São Pedro. Além de tudo, criou uma escola para os filhos de bacamarteiros. Foi tão significativa a fundação da SOBAC que, um ano após, o livro Bacamarte, Pólvora e Povo, nascido a partir de uma pesquisa do acadêmico Olimpio Bonald Neto, pelo Instituto Joaquim Nabuco de Pesquisas Sociais, reservou quatro capítulos para tratar de sua história.
            Podemos dizer que, graças à ação daquele torneiro mecânico, o bacamartismo sobreviveu, nos tempos de hoje, ao Sistema Nacional de Armas e ao Estatuto do Desarmamento.
            Após a morte de Zé da Banha a SOBAC entrou em declínio, mas resistiu até chegar ao século XXI, quando, com a liderança do professor Ivan Marinho de Barros Filho, tornou-se o primeiro e único Ponto de Cultura do gênero, traçando uma trajetória agregadora, onde orientou vários grupos para a regulamentação junto ao Exército Brasileiro, encabeçou a organização da Federação dos Bacamarteiros de Pernambuco – a FEBAPE – onde assumiu a primeira presidência, criou e realizou três versões do Na Pisada do Bacamarte pela Fundação de Cultura da Cidade do Recife e cinco versões do Encontro Zé da Banha de Bacamarte, auxiliou a 7ª Região Militar na reformulação da Instrução Técnico-administrativa 024/2002 que regulamenta o folguedo e tramita no Ministério da Defesa na perspectiva de se transformar em Decreto Presidencial; liderou, junto ao Ministério da Cultura e da Justiça e da Defesa o combate aos equívocos judiciais que prendeu artesãos e brincantes; criou a primeira inserção do folguedo na internet, o blog bacamarteirosdepernambuco.com, mudando posteriormente para bacamarteempernambuco.blogspot.com.br, que viria a se tornar o veículo oficial de comunicação da FEBAPE, realizou oficinas de Pífanos, de Tiros da Paz, Xaxado, Inclusão Digital de Idosos e Canto Coral, criando o coral Boca de Bacamarte. Criou o único memorial da cultura bacamarteira, o Museu Olimpio Bonald de Bacamarte (www.mobbac.blogspot.com.br) e a Biblioteca Generino Bezerra de Cultura Popular e Folclore, em homenagem a um ex-membro da SOBAC que também pertenceu ao bando de Lampião.
            Em 2017 a SOBAC recebeu menção honrosa no Prêmio Ayrton Almeida da Secretaria de Cultura de Pernambuco pela preservação da memória cultura no estado. Foi contemplada, também, com o título de Patrimônio Vivo de Pernambuco.

            Por tudo isto, a SOBAC tem sido fiel representante deste folguedo sesquicentenário de Pernambuco, que reúne mais de 3 mil brincantes e, como o Frevo e o Forró, é símbolo maior de nossa cultura local.

segunda-feira, 10 de julho de 2017

MINISTÉRIO DA DEFESA VEM A PERNAMBUCO CONHECER MANIFESTAÇÃO DO BACAMARTE

Foto de Gabriel Marinho

 Em visita a Pernambuco, o General Ivan Neiva, diretor de Fiscalização de Produtos Controlados do Ministério da Defesa, solicitou uma apresentação da SOCIEDADE DOS BACAMARTEIROS DO CABO - SOBAC - a fim de conhecer o folguedo que está sendo incluído em decreto presidencial, ampliando a cobertura legal desta expressão cultural pernambucana.
A apresentação foi realizada no Núcleo de Educação Física da Universidade Federal de Pernambuco - UFPE - e contou com a presença do Gel. Neiva, do Cel. Carlos Nogueira, do Cel. Paiva e sua equipe do SFPC da 7ª RM, contou, também, com a presença de Olimpio Bonald Neto, patrono do bacamartismo e de sua esposa D. Zenaide.
Entusiasmado com o que vira, o Gel. Ivan Neiva declarou total apoio à luta dos bacamarteiros e, emocionado, agradeceu pelo prazer de conhecer tão bela manifestação, fazendo questão de bater continência ao batalhão do Cabo de Santo Agostinho.
Após a apresentação do grupo, o Capitão Ivan Marinho fez palestra aos militares sobre a história e o contexto atual do bacamartismo, sendo agraciado com o compromisso do Gel. Neiva em apoiar no que fosse preciso, para viabilizar a prática desta encantadora manifestação cultural, declarando se sentir orgulhoso em ser brasileiro por conta de expressões como a dos bacamarteiros.
A SOBAC, como membro do Grêmio da Fraternidade Bacamarteira, agradece a presença do Gel. Neiva, do acadêmico Olimpio Bonald, do Cel. Paiva e equipe e, especialmente, ao apologista e representante do povo bacamarteiro em Brasília, o Cel. Carlos Nogueira.

Foto da Ten. Eveline

V ENCONTRO ZÉ DA BANHA DE BACAMARTE REÚNE 500 BACAMARTEIROS NO CABO

A SOCIEDADE DOS BACAMARTEIROS DO CABO - SOBAC -, realizou o maior encontro de bacamarteiros já visto na cidade, no dia 2 de julho de 2017.
  Cerca de 500 brincantes, de 15 grupos das várias regiões do estado, se reuniram em festa que se afirma como das mais originais do Nordeste. Associações de Pesqueira, São João, Bat. 8 de Bonito e Bat. 15 de Bonito, Gravatá, Bat. Águia Nordestina de Moreno e Assoc. de Bacamarteiros de Moreno, Bat. 15 de Araçoiaba e Unidos Pelo Bacamarte de Araçoiaba, Bezerros, Abreu e Lima, Cupira, Palmares, Belém de Maria, João Alfredo e a anfitriã SOBAC, participaram da Procissão dos Santos Joaninos, da Missa do Bacamarteiro - com celebração do padre bacamarteiro Rogério Silva -, da Linha de Tiro, da entrega das Comendas Zé da Banha do Mérito Bacamarteiro e do Forrobodó, tudo acompanhado da banda de pífanos Zabumba do Mestre Chimba, dos Pifado da Abelha, do Coral Boca de Bacamarte, do sanfoneiro Luiz Rufino e de Aécio dos 8 Baixos.
A festa começos de 13 horas e terminou às 21 horas no antigo Mercado de Farinha, onde o forró comeu no centro, em clima de muita alegria.
Na ocasião foi criado o GRÊMIO DA FRATERNIDADE BACAMARTEIRA, aderido pelos grupos presentes ao encontro, com exceção de Abreu e Lima. 

A SOCIEDADE DOS BACAMARTEIROS DO CABO - SOBAC - AGRADECE À PADARIA N. S. DO PERPÉTUO SOCORRO, PANIFICAÇÃO SANTA CRUZ, PADARIA MODELO, PANIFICADORA JAMILE, LAMPIÃO CAÇA E PESCA, BALLA PRODUÇÕES, BANDA CLARINS INDEPENDENTES, FANTASIA DA JUVENTUDE LÍRICA, AOS FEIRANTES DO MERCADÃO, GERÊNCIA DE CULTURA, SECRETARIA DE TURISMO, GUARDA MUNICIPAL, SECRETARIA DE DEFESA SOCIAL, IGREJA CATÓLICA, COMUNIDADE N. S. DO LIVRAMENTO, ABRIGO SÃO FRANCISCO, ARCOMIX, TV MAR AZUL, RÁDIO CALHETA, ANA ANDRADE PRODUÇÕES, A ZABUMBA DO MESTRE CHIMBA, OS PIFADOS DA ABELHA, AÉCIO DOS 8 BAIXOS, CLUBE DA RHODIA, GRUPOS DE BACAMARTEIROS PRESENTES E A TODOS OS BRINCANTES DA SOBAC, PELA FORÇA DADA PARA A REALIZAÇÃO DO V ENCONTRO ZÉ DA BANHA DE BACAMARTE.

terça-feira, 20 de junho de 2017

V ENCONTRO ZÉ DA BANHA DE BACAMARTE SE AFIRMA COMO UMA DAS MAIS ORIGINAIS FESTAS DO CICLO JUNINO EM PERNAMBUCO


O Encontro Zé da Banha de Bacamarte, em sua quinta versão, reafirma seu compromisso de afirmação da cultura bacamarteira, resgatando expressões que ficaram latentes no longo caminho percorrido em150 anos pelo folguedo pernambucano.
O Encontro Zé da Banha, que já é referência de originalidade em todo Nordeste, reeditará a Procissão dos Santos Joaninos, capitaneada pelo Cap. Ivan Marinho e o Pe. Rogério Silva, a Missa do Bacamarteiro na igreja do Livramento (com o Coral Boca de Bacamarte, Banda de Pífanos Zabumba do Mestre Chimba e sanfoneiro), a maior Linha de Tiro do estado em frente a Estação Ferroviária e a entrega da Comenda do Mérito Bacamarteiro para mestres e apologistas. O Encontro começa com a  procissão que tem início na sede da SOBAC, em frente ao antigo Mercado de Farinha, no Centro do Cabo, onde também funciona o Museu Olimpio Bonald de Bacamarte - MOBBAC ( www.mobbac.blogspot.com.br ) - e encerra com um grande Forrobodó no Mercado de Farinha.
A Festa é aberta a todos!

segunda-feira, 20 de março de 2017



MUSEU OLIMPIO BONALD DE BACAMARTE, UM MARCO DA MEMÓRIA CULTURAL PERNAMBUCANA

Há três anos, a SOCIEDADE DOS BACAMARTEIROS DO CABO – SOBAC – iniciou uma campanha em prol da conquista de sua sede, visto que se aproximavam as comemorações de cinquenta anos desta que protagonizou a caracterização de pessoa jurídica no que se refere ao folguedo em voga.
Em 2012, após recepção de um mandado de despejo de uma pequena área pública situada no Mercadão, ocupada pela SOBAC, na Rua da Estação, nº 17, Centro, solicitado pelo governo municipal, a Sociedade dos Bacamarteiros do Cabo se viu “sem teto”. A denúncia de desprezo pelo patrimônio, que já havia sido aclamada na Conferência Estadual de Cultura, espalhou-se publicamente pela rádio comunitária, em manifestações públicas, em redes sociais eletrônicas e, chegando até ao Ministério Público, que se eximiu da responsabilidade alegando que a política cultural correspondia à escolha eleitoral da sociedade municipal, colocando, inclusive, que só poderia se posicionar caso fôssemos Utilidade Pública do município.
   O vereador Ricardinho apresentou, a pedido da entidade, o Projeto de Lei de transformação da SOBAC em Utilidade Pública, que foi aprovado por unanimidade na Câmara dos Vereadores do Cabo.
   Perante boatos de que a SOBAC ocuparia um prédio público, próximo à estação ferroviária, a entidade foi convocada extraoficialmente pela prefeitura, a partir da intervenção do secretário de desenvolvimento econômico, Sr, Deda, onde se estabeleceu, através de conversa cordial, um prazo para localização da entidade num equipamento público. A SOBAC se antecipou à pesquisa e recebeu informações de que o antigo prédio onde havia funcionado a escola Pastor José Florêncio e, posteriormente, a Associação dos Deficientes Físicos do Cabo, estava desocupado e sem projeto de funcionamento. Levou a conhecimento do prefeito o pleito daquele prédio, por se localizar na área antiga da cidade, por estar, parcialmente, com as características de época, construída entre os séculos XVIII e XIX e se localizar num corredor cultural que engloba a Escola de Música Ladislau Pimentel, a sede da Philarmônica XV de Novembro Cabense, o Mercado das Artes, o Teatro Barreto Júnior, a Praça Poeta Théo Silva, o largo festivo de Santo Amaro, a casa da poeta e criadora do hino da cidade, D. Anita Melo, o arquivo público, etc. A proposta foi encaminhada pelo executivo ao legislativo que, também por unanimidade, aprovou a cessão de 10 anos do prédio à SOCIEDADE DOS BACAMARTEIROS.
   A SOBAC iniciou uma campanha, através das redes sociais eletrônicas, rádio e porta-a-porta para captação de material de construção para reforma, obtendo sucesso. A partir de serviços voluntários dos próprios Bacamarteiros e de recursos de caixa das apresentações, bem como de liberações do uso de rendimentos do Ponto de Cultura feitos pela FUNDARPE, a casa foi reformada do piso às pinhas portuguesas da fachada. Toda a adequação de segurança, como porta de ferro do arsenal, extintor, alarmes... exigidos pelo Serviço de Fiscalização de Produtos Controlados do Exército Brasileiro, foi cumprida. E a sede passou a funcionar e, com o funcionamento da sede dos Bacamarteiros surgiram cobranças da sociedade civil no sentido de abri-la a visitações.
   Carregada de referências vanguardistas, como a criação de bacamartes em aço, elaboração do primeiro estatuto e regimento interno, formação de primeiro pelotão feminino, grupo de primeiros socorros e manifestação na capital do estado pernambucano, a SOBAC, reafirmou sua liderança participando da criação da Federação dos Bacamarteiros de Pernambuco – FEBAPE -, assumindo a presidência da mesma, aprovando projeto de Ponto de Cultura em convênio com a Fundação do Patrimônio Artístico e Cultural de Pernambuco – FUNDARPE -; coordenando os quatro encontros Na Pisada do Bacamarte, patrocinados pela Fundação de Cultura da Cidade do Recife; assessorando o Serviço de Fiscalização de Produtos Controlados, do comando da 7ª Região Militar do Exército Brasileiro, na elaboração de uma nova Instrução técnico-administrativa, que viesse a substituir a ITA 024/2002 já defasada; intermediando embates jurídicos, como o caso do armeiro de bacamarte Lenilson Ferreira da Silva, preso por confeccionar bacamartes, bem como por apreensões e prisões de bacamartes e bacamarteiros do sertão. Estabeleceu a primeira inserção do bacamartismo na internet, com o blog bacamarteirosdepernambuco.blogspot.com, substituído pelo bacamarteempernambuco.blogspot.com, etc.
   A partir desta longa jornada, de cerca de 10 anos, a SOBAC estabeleceu relações com quase todos os grupos de Bacamarteiros existentes no estado de Pernambuco e fora do estado, desenvolvendo condições que inspiraram sua iniciativa mais recente: a criação do Museu Olimpio Bonald de Bacamarte e da Biblioteca de Folclore e Cultura Popular Generino Bezerra. Olimpio Bonald, pesquisador do bacamartismo na década de 1960, autor do livro Bacamarte, Pólvora e Povo, acadêmico da Academia Pernambucana de Letras, doou para a SOCIEDADE DOS BACAMARTEIROS DO CABO seu acervo iconográfico ligado ao folguedo, que remonta os idos de 1920, bem como uma coleção de livros sobre folclore e cultura popular, batizada de Bibioteca Generino Bezerra, um ex-componente da SOBAC e do bando de Virgulino Ferreira, o Lampião, afeito aos livros.
   Além dos acervos cedidos, complementados por doações de Fátima Parahin e da Fundação Joaquim Nabuco, a comissão organizadora do Museu Olimpio Bonald de Bacamarte iniciou campanha de arrecadação com grupos Bacamarteiros de todo estado de Pernambuco, criando um espaço de memória com característica comunitária, preparando cidadãos comuns, brincantes, para mediarem às visitações ao museu.
   Paralelo à campanha de arrecadação, a SOBAC encaminhou projeto, a pedido do deputado Federal Betinho Gomes, a fim de receber recursos de emendas orçamentárias, com objetivo de modernizar, através de implementos tecnológicos que venham a disponibilizar espaços de experimentos sensoriais relacionados a pratica, criando, assim, um atrativo para as novas gerações, possibilitando a releitura do folguedo, contribuindo para sua permanência e readequação.
Com o objetivo de fomentar um espaço vivo e participativo, o Museu reuniu líderes do segmento de cultura popular locais, a fim de mobilizar para ações políticas comuns, apresentou palestras formativas, realizou oficinas de pífanos e de inclusão digital para idosos, bem como homenageou com a medalha do mérito bacamarteiro, brincantes e apologistas do brinquedo.
   O acervo transcende os objetos e imagens característicos da prática específica do bacamarte, vale-se, também de objetos e ícones que estão subjacentes à manifestação em si, como os de referência religiosa e artesanais, cito: Pilão para pólvora; bandeiras; imagem dos santos joaninos; colunas arquetípicas regionais, fundadas sobre o Pe. Cícero Romão Batista, Cap. Virgulino Ferreira Lampião e o Rei Luiz Gonzaga do Nascimento, simulacros de cartuchos, pólvora e espoletas, etc.. Uma coleção de fotos de perfis, mostra as principais lideranças, mantenedoras do brinquedo no estado de Pernambuco e monóculos apresentam nuances da manifestação.

   As visitas agendadas, principalmente por escolas municipais, como vem acontecendo, são acrescidas por palestras sobre o bacamartismo e reprodução de vídeos onde se pode presenciar virtualmente a ação bacamarteira.

quarta-feira, 29 de junho de 2016

IV ENCONTRO ZÉ DA BANHA DE BACAMARTE SE FIRMA COMO UM DOS MAIORES EVENTOS JUNINOS DE PERNAMBUCO

                                                                           Foto de João Barbosa

Quase 500 bacamarteiros, vindo das várias regiões do estado de Pernambuco, se reúnem para comemorar os 50 anos da primeira associação organizada juridicamente do gênero, a SOCIEDADE DOS BACAMARTEIROS DO CABO, mais conhecida como SOBAC.
A ONG criada pelo torneiro mecânico José Alves Bezerra, o Zé da Banha, foi pioneira em se tornar Pessoa Jurídica e em negociar com o Exército Brasileiro com vistas na regulamentação da prática. Foi vanguarda, também, ao criar os primeiros bacamartes em aço, com bomba reforçada, além de grupo de primeiros socorros, regimento... Foi a primeira agremiação bacamarteira operária e divulgou o folguedo na capital, apresentando-se no Caxangá Golf Club, no Sítio da Trindade e no Pátio de São Pedro, para citar alguns dos espaços visitados pela troça.
Atualmente a SOBAC é Ponto de Cultura com selo nacional do Ministério da Cultura, Utilidade Pública no município do Cabo de Santo Agostinho e, além de executar oficinas de xaxado, pífanos, tiros da paz, edição de imagens e inclusão digital pra idosos, a Sociedade dos Bacamarteiros do Cabo, capitaneada pelo professor, poeta e artista plástico Ivan Marinho, reúne material para implementar o primeiro museu do bacamarte, que levará o nome de Olimpio Bonald Neto, acadêmico pernambucano, escritor do livro Bacamarte, Pólvora e Povo, e também doador dos acervos de livros de cultura popular e folclore e das fotografias septuagenárias que estarão expostas e microfilmadas.
                                                         Foto de João Barbosa
O IV Encontro Zé da Banha contou com a participação dos bacamarteiros de Palmares, Bonito, Abreu e Lima, Moreno (2 grupos), Araçoiaba (2 grupos) e Cupira.
O Encontro foi aberto com o lançamento da Pedra Fundamental do Museu Olimpio Bonald de Bacamarte e da Biblioteca Generino Bezerra, seguiu-se da procissão dos Santos Joaninos, acompanhado pela Banda de Pífanos Zabumba do Mestre Chimba, o sanfoneiro Luiz Rufino e o violonista Geraldo, até a Igreja do Livramento, onde foi celebrada a Missa do Bacamarteiro, pelo padre Rogério José, acompanhada pelo Coral Boca de Bacamarte, que encantou a todos com músicas como Jesus Sertanejo, Ave Maria Sertaneja, Cálix Bento e Súplica Cearense. A missa foi encerrada ao som de Tiro de Bacamarte, música de Maciel Melo e do capitão da SOBAC, Ivan Marinho.
Em seguida os bacamarteiros seguiram em cortejo até o Pátio da Estação Ferroviária, onde formaram uma linha de tiro de quase 300 metros.
De volta ao Mercado de Farinha, em frente a sede, muitos apologistas e mestres foram homenageados com a placa dos 50 anos da entidade,  enquanto era servido um farto jantar e, ao som de Aécio dos 8 Baixos e da Zabumba do Mestre Chimba, a cabroeira se espalhou num forró que se estendeu até às 10 da noite.
A rede Globo fez a cobertura, bem como o Jornal Folha de Pernambuco, o que se pode conferir no link e imagem abaixo:
http://g1.globo.com/pernambuco/videos/v/sociedade-dos-bacamarteiros-do-cabo-completa-50-anos-com-muita-festa/5121920/

sábado, 4 de junho de 2016

SOCIEDADE DOS BACAMARTEIROS DO CABO COMEMORA 50 ANOS COM ALMOÇO

No dia 1 de maio de 2016 a SOBAC reuniu seus brincantes e convidados, como a Zabumba do Mestre Chimba, Bruno e Márcio do acordeon, o carnavalesco Fernando da Lira, o acadêmico e clarinetista Domingos Sávio, o Padre Rogério (Padre bacamarteiro) e a família do Mestre Zé da Banha, representada por Cida, sua filha e descendentes da terceira e quarta gerações, para um almoço festivo, regado com cerveja e boa música. O evento marca as festividade de comemoração dos 50 anos da mais antiga associação com perfil jurídico do gênero e será encerrada no dia 26 de junho, quando será realizado o IV Encontro Zé da Banha de Bacamarte. 
fotos de Bruno e Joan

foto de João Barbosa


quarta-feira, 25 de maio de 2016

FEBAPE CONVOCA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA COM SEU CONSELHO DE REPRESENTANTES

A Federação dos Bacamarteiros de Pernambuco - FEBAPE -, através de seu presidente Euclides Paiva, convoca todo o conselho de representantes para reunião extraordinária a se realizar no dia 10 de junho de 2016, às 10 horas, na sede da Associação dos Comerciantes da Ceasa - ASSUCERE. Na ocasião se discutirão os seguintes temas:
1- Contribuição dos sócios;
2- Decreto Presidencial sobre bacamarte;
3- Agenda de Festejos do ano corrente;
4- Guias de tráfego.

Os grupos que chegarem até 8 horas terão direito a café da manhã, e os que chegarem até meio-dia terão direito a almoço. O festejo iniciará às 6 horas da manhã.

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

ELEITA NOVA DIRETORIA DA FEBAPE

Dia 04 de outubro, na sede atual, consumou-se a eleição da Federação dos Bacamarteiros de Pernambuco - FEBAPE -, consolidando  a união do folguedo em todo estado. Aclamada unanimemente, a única chapa inscrita foi empossada e já inicia os trabalhos de fortalecimento social e político do brinquedo.
A direção foi composta por Euclides Paiva de Bonito (presidente), Hamilton de Serra Talhada (secretário), Cláudio de Caruaru (diretor financeiro), João de Flores (Conselho fiscal), Ivaldo de Afogados (suplente do Conselho fiscal), Bento de Caruaru (Conselho fiscal), Marleide de Abreu e Lima (suplente), Edna de Lagoa de Taenga (Conselho fiscal), Reginaldo de Serra Talhada (suplente).

VIVA O BACAMARTE PERNAMBUCANO!

terça-feira, 25 de agosto de 2015

ROMARIA DOS BACAMARTEIROS EM SOLIDÃO

Palco de grandes manifestações religiosas, a cidade de Solidão, no sertão do Pajeú do estado de Pernambuco, realizou A Romaria Bacamarteira no dia 15 de agosto deste ano, culminando com a celebração da Santa Missa pelo Padre Jorge, um autêntico nordestino, apaixonado por sua cultura. A romaria reuniu centenas de bacamarteiros, muitos deles pagando promessa de subir de joelhos a imensa escadaria que leva à gruta de Nossa Senhora de Lourdes.
 A prefeitura de Solidão, representada pela secretária de cultura e presidente da Associação de Bacamarteiros de Solidão, Sra. Jeania, está de parabéns pela belíssima iniciativa!

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

DIA 24 ENCERRAM AS INSCRIÇÕES DE CHAPAS PARA ELEIÇÕES DA FEBAPE

Abertas em 04 de agosto de 2015, inscrições de chapas para concorrer à diretoria da Federação dos Bacamarteiros de Pernambuco encerram no dia 24 de agosto, quando se cumpre o prazo legal das referidas inscrições, que somam 20 dias corridos.

terça-feira, 4 de agosto de 2015

EDITAL DE ELEIÇÃO DA FEBAPE

Este edital foi fixado na sede da FEBAPE no dia 4 de agosto de 2015, devidamente assinado pelo presidente.

sábado, 4 de julho de 2015

III ENCONTRO ZÉ DA BANHA DE BACAMARTE E INAUGURAÇÃO DA SEDE DA SOBAC

(Texto buscado no http://www.gazetanossa.com.br/download/Gazetajulho2015BAIXA.pdf) :

Dia 21 de junho, no Cabo de Santo Agostinho, foi realizado o III Encontro Zé da Banha de Bacamarte, promovido pela Sociedade de Bacamarteiros do Cabo, que este ano homenageou José Laurentino Ferreira, e 92 anos. O evento, já incluído na tradição das festas juninas, começou às 13:30h com a Procissão dos Santos Joaninos, que partiu da sede dos bacamarteiros (em frente ao antigo Mercado de Farinha) indo até a Igreja do Livramento, onde aconteceu a Missa dos Bacamarteiros, pelo padre Rogério Silva. Às 15:30h o cortejo de bacamarteiros tomou as ruas do centro do Cabo, com centenas de bacamarteiros vindo de várias cidades, finalizando na Praça da Estação, com demonstrações de tiros de bacamarte.


 Ao final da tarde, houve a inauguração oficial da sede da SOBAC, com a presença da Banda Filarmônica XV de Novembro Cabense, e após, show de Aécio dos 8 Baixos, no Mercado das Artes.


 SOBAC – Fundada em 1966, a Sociedade dos Bacamarteiros do Cabo entrou para a história como primeiro grupo do gênero a ter personalidade jurídica. A iniciativa foi do torneiro mecânico José Alves Bezerra, o Zé da Banha. A fim de praticar o folguedo acobertado juridicamente, o mestre Zé da Banha, a partir do registro de Cabo realiza o III Encontro Zé da Banha de Bacamarte Durante o evento, que homenageou José Laurentino Ferreira, foi inaugurada a sede da Sociedade de Bacamareteiros do Cabo, a SOBAC seu grupo iniciou debate com o exército no sentido de regulamentar a prática. A SOBAC foi vanguarda, também, no aprimoramento técnico do bacamarte: Zé da Banha criou os primeiros bacamartes em aço, com bomba reforçada, impondo mais segurança e mais potência aos tiros. Também criou o primeiro grupo de primeiros socorros do bacamartismo e o primeiro regimento interno, onde ressaltava os aspectos de disciplina e de segurança. Sempre acompanhado por Sebastião Batista, o Seu Bacha, Zé da Banha levou o folguedo à capital pernambucana, no Sítio da Trindade e no Caxangá Golf Clube, dando o primeiro passo para a popularização do folguedo na região metropolitana. Após a morte de Zé da Banha, o grupo renovou sua tradição vanguardista com a presidência de Ivan Marinho, que viria a ser, também, o primeiro presidente da Federação dos Bacamarteiros de Pernambuco. A SOBAC tornou-se Ponto de Cultura conveniado com o MINC e FUNDARPE. Tornou-se, também, Utilidade Pública no Cabo de Stº Agostinho.

terça-feira, 16 de junho de 2015

REUNIÃO DA FEBAPE

Membros da diretoria provisória da FEBAPE, nas pessoas de Dena, Seu Manoel Barbeiro, Janduir, Didi e Biu de Moreno, confirmaram Assembleia Geral no dia 05 de julho de 2015 na sede da Federação no município do Bonito, a partir das 09 horas da manhã.
Várias representações do bacamarte no estado de Pernambuco estiveram reunidas na sede da ASSUCERE, na CEASA, durante o Na Pisada do Bacamarte, afirmando a unidade dos bacamarteiros. Ficou pra se decidir em Bonito a ida da diretoria para reunião no dia 12 no sertão do Pajeú a fim de se esclarecer ações aparentemente divisionistas e o Processo Eleitoral.
Vale ressaltar que a ata de eleição da diretoria provisória e de mudança de endereço já foi registrada e que os próximos passos que complementarão a pauta da reunião serão sobre a contribuição, a partir da abertura de conta, eleições da FEBAPE e agenda com o governador Paulo Câmara, que garantiu o encontro com os bacamarteiros,

domingo, 22 de março de 2015

FEDERAÇÃO SE REÚNE EM CARUARU: NOVAS FILIAÇÕES.

Bacamarteiros de Pernambuco – FEBAPE – representada por sua diretoria provisória, se reuniu hoje no quartel do Exército em Caruaru para discutir estratégias de transição e novas filiações. Deram entrada para filiação as associações de Caruaru, Amaraji, Lagoa de Taenga, Gravatá e Araçoiaba, através dos mestres capitães Bento, Bibiu, Welligton, Zé Teixeira e Drayton.
Foram recolhidas as assinaturas da transcrição digitada da Ata de 8 de fevereiro, quando se realizou uma Assembleia Extraordinária no Cabo de Santo Agostinho para que seja encaminhada ao cartório para registro. Fixou-se a quantia de R$ 2,00 (dois reais) por bacamarteiro para contribuição dos filiados e discutiu-se a necessidade de uma caravana da FEBAPE, a fim de divulgar as normas vigentes do bacamartismo e orientar para a forma de organização e de disciplina dos grupos com o objetivo de se preservar a unidade e eliminar riscos de infiltração de oportunistas, bem como o mal comportamento social dos membros das associações.

A reunião, presidida pelo Cap. Bac. Janduir João, foi breve e teve caráter administrativo, sendo precedida das tradicionais orações religiosas e reafirmação dos valores fraternos que norteiam este folguedo. Os bacamarteiros se despediram após um banquete oferecido pela FEBAPE e Associação de Caruaru.